29 de abr de 2013

Benefit começa expansão por franquias no Brasil


Além dos produtos de maquiagem, marca americana aposta em serviços e no ambiente divertido das lojas

A marca de cosméticos americana Benefit vai iniciar sua expansão por meio de franquias no Brasil. Os produtos já estão presentes no país, mas dentro das lojas e do site da rede Sephora. Agora, devem ganhar seus próprios espaços. “É mais difícil expressar o DNA da marca em lojas multimarcas. O melhor lugar para isso são as butiques”, disse Jean-Andre Rougeot, CEO da Benefit, em entrevista a Pequenas Empresas & Grandes Negócios.

A marca foi criada em 1976 pelas irmãs gêmeas Jean e Jane Ford. Com a proposta de levar diversão ao setor de maquiagem, as duas abriram sua primeira butique na cidade de São Francisco. Os produtos ganharam fama com a venda por catálogos e, na década de 90, começaram ser distribuídos em lojas de departamentos. Em 1999, a empresa, que na época faturava entre US$ 25 milhões e US$ 30 milhões por ano, foi comprada pelo grupo LVMH. Desde então, expandiu-se internacionalmente, chegando a 42 países. O faturamento global deve ser de US$ 900 milhões em 2013.
Divulgação

Essa será a primeira operação de franquias da marca – em outros países, as lojas são próprias ou abertas em sociedade com parceiros locais. A Benefit tem um total de 50 butiques, sendo 25 nos Estados Unidos, e está presente também em lojas de departamentos e multimarcas. Segundo Rougeot, a expansão por franquias permite um controle melhor das lojas e da distribuição dos produtos.

As unidades terão cerca de 70 metros quadrados. Além dos produtos – um mix de cerca de 200 itens com até 15 lançamentos por ano –, oferecerão também depilação e design de sobrancelha. “Os serviços representam 50% das vendas da loja”, afirma Rougeot. Essas atividades são o que traz a cliente de volta – ela retorna para um serviço e conhece as novidades dos produtos.

As equipes das unidades receberão treinamento da matriz e deverão ser compostas por pelo menos um gerente, três maquiadores e três esteticistas. O investimento inicial será de cerca de R$ 800 mil.

A estruturação do franchising está ocorrendo em parceria com o Grupo Bittencourt. Não há uma meta para o número de unidades, e a expansão pode acontecer tanto com franqueados individuais quanto com máster franqueados. A rede está confeccionando os manuais e contratos e deve iniciar a prospecção de candidatos nos próximos seis meses. O objetivo é abrir as primeiras lojas no início de 2014 – os primeiros pontos serão em shoppings de São Paulo. “O mais importante, para nós, é a localização. Não estamos obcecados com o número de unidades”, diz Rougeot.

O público-alvo da Benefit são mulheres com entre 25 e 30 anos de idade, profissionais e bem-sucedidas. Elas têm renda excedente para gastar, são conectadas à internet e buscam a maquiagem como um ingrediente para a autoconfiança. Os franqueados devem ser alinhados com esse target para criar uma clientela fiel. “Nós dizemos que o gerente da loja precisa dar uma festa. Nas butiques, frequentemente há pessoas dançando, maridos, filhos”, afirma Chloé Renard, gerente da marca no Brasil. “Há até biscoito para os cachorros.”

Fonte: PEGN

22 de abr de 2013

Quem Disse, Berenice? deve inaugurar 60 unidades até o final do ano


Inaugurada em agosto de 2012, a marca especializada em maquiagem Quem Disse, Berenice? deve inaugurar cerca de 60 unidades até o final do ano. Com a expansão, a rede, que é a mais nova aposta do Grupo Boticário, terá no total 70 pontos de venda pelo Brasil. “Atualmente, as dez lojas estão localizadas na região metropolitana de São Paulo, mas a ideia é expandir para várias regiões do Brasil, levando nossos produtos para algumas capitais do Nordeste e no sul do País, inicialmente”, afirma Alexandre Bouza, diretor da marca.

Segundo Bouza, a Quem Disse, Berenice? surgiu há mais ou menos dois anos, em 2010, quando o grupo viu o potencial desse mercado no Brasil diante da falta de uma marca com foco central em maquiagem. “O Grupo Boticário também comercializa maquiagem, mas divide espaço com outras categorias de produtos. Então, enxergamos a oportunidade de criar um negócio em que teríamos a maquiagem como o foco principal”, afirma Bouza. Até o momento, a loja tem 100 cores de batons e 18 tonalidades diferentes de base, pós e corretivos. Bouza reforça que a proposta é valorizar o conceito de brasilidade, oferecendo produtos que ressaltem a beleza da mulher brasileira e sua variedade étnica.

Dois pilares devem sustentar a expansão da marca. O primeiro é fazer parte de um grupo consolidado no setor de cosméticos. O segundo está no posicionamento de mercado, oferecendo produtos de qualidade a todas as mulheres. “Desde o início, não tivemos um foco em atingir um determinado público. A gente gosta dessa ideia de ser uma marca democrática, que atende mulheres das mais variadas classes sociais”. Prova disso são as lojas encontradas tanto nos lugares mais nobres da capital paulista quanto em shoppings populares.

Para atrair a consumidora para dentro da loja, a Quem Disse, Berenice? investiu oferece numa proposta divertida e num ambiente preparado para que as clientes possam experimentar todos os produtos disponíveis. E as mulheres ainda contam com a ajuda de uma consultora, se precisarem. Além das lojas físicas, as consumidoras interessadas podem adquirir os produtos da marca também pelo site. 

Novos franqueados 
Por enquanto, apenas quem já é franqueado do Grupo Boticário pode tem chances de adquirir uma unidade da marca. “Isso faz parte da estratégia do grupo em oferecer primeiramente aos nossos franqueados uma nova oportunidade de negócio economicamente interessante”, afirma Bouza. A partir de 2014 a marca estudará a possibilidade de abrir para novos franqueados. Por essa razão, o Grupo Boticário não abre valores de investimento nem faturamento das lojas.

Fonte: Revista PEGN

9 de abr de 2013

Inovação alavanca pequenos negócios do setor de beleza

Fonte: PEGN


Quem visitar a Hair Brasil, que será realizada em São Paulo de 6 a 9 de abril, no Pavilhão do Expo Center Norte, vai conhecer de perto micro e pequenas empresas que têm revolucionado a área de beleza com novas tecnologias e tendências. É o caso da Nanovetores, Broto de Flor e Dublê, empreendimentos que contam com o apoio do Sebrae e que vão apresentar marcas competitivas e inovadoras no maior evento do setor de beleza do país. 

A empresa catarinense Nanovetores trabalha com foco na inovação e tecnologia no setor de beleza por meio da nanotecnologia, campo da ciência que manipula a matéria em escalas
atômica e molecular. O laboratório produz insumos para a indústria cosmética, usados em produtos para cabelo, rosto e corpo. São cápsulas microscópicas que armazenam substâncias (ativos) como vitamina C e cafeína. Segundo o proprietário da marca, Ricardo Ramos, o sistema garante mais eficiência aos produtos da linha capilar, facial e corporal. 

Divulgação


O empreendimento está instalado em Florianópolis (SC) e funciona na incubadora do Centro Empresarial para Laboratório de Tecnologias Avançadas (Celta). A Nanovetores Tecnologia S/A venceu em 2008 o prêmio Pappe Subvenção, oferecido pelo Sebrae, Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e Fundação de Amparo à Pesquisa e Inovação do Estado de Santa Catarina (Fapesc). O reconhecimento serviu para impulsionar as pesquisas. “Com apoio do Sebrae, conseguimos participar de eventos como a Hair Brasil e Beauty Fair, nos quais apresentamos nossas inovações e fazemos contatos com clientes potenciais do país e exterior”, afirma Ricardo. 

Segundo o presidente do Sebrae, Luiz Barretto, a instituição trabalha para que a inovação se torne cultural e prática rotineira nos pequenos negócios. “Temos a determinação de que no mínimo 20% dos nossos recursos devem estar comprometidos com temas de inovação. Nós até ultrapassamos esse percentual no ano passado e chegamos a quase 28%. Desenvolvemos programas específicos para esse fim, como o Sebraetec, que registrou 57 mil atendimentos em 2012, quatro vezes mais do que em 2010”, afirma Luiz Barretto. 

Inovação é um dos pontos fortes da Broto de Flor, empresa de Vanda de Moura. Depois de 36 anos trabalhando como executiva de finanças, ela largou o emprego para apostar em seu próprio negócio no ramo da estética e beleza. O empreendimento nasceu no ano passado com foco na produção de kits de manicure e pedicure que prezam pelo bem-estar e saúde do consumidor. “Os clientes estão cada vez mais atentos à qualidade dos artigos comercializados na área de cosméticos e higiene pessoal. Trabalhar e usar produtos fabricados de acordo com processos confiáveis, que garantem a conservação no uso, é de fundamental importância tanto para quem vende quanto para os usuários”, afirma. 

Cada kit da Vanda contém um sachê de dez gramas com creme hidratante, um par de luvas, uma lixa de 13 cm e um palito de 13 cm. “Eu priorizei a fórmula do creme e a embalagem em forma de sachê, que protege a saúde dos clientes”. Vanda ressalta que esse procedimento previne que os consumidores contraiam doenças, como hepatites B e C. Em 2012, a O Broto de Flor produziu 200 mil kits para serem vendidos este ano no mercado paulistano. Com 300 clientes espalhados pelo estado, Vanda de Moura está animada com a receptividade. Já expôs na Beauty Fair, feira internacional de beleza profissional. Agora, a empresária participa da Hair Brasil como palestrante sobre o tema Biossegurança para estética e beleza. 

Lavatório Portátil 

Ex-dona de salão de beleza, a paulista Gislaine Marcandali é inventora do Lavatório Portátil, equipamento de grande utilidade para cabeleireiros que atendem a domicílio. Em 2007, procurou o Sebrae. A instituição, em parceria com o Instituto de Pesquisa e Tecnologia (IPT), apoiou a cabeleireira a desenvolver o primeiro lavatório portátil de fibra de vidro. “Patenteei meu conceito e iniciei a produção”, lembra. Pouco depois, Gislaine deixou os salões para se dedicar exclusivamente ao aluguel e venda do produto. Para isso, abriu a empresa Dublê, que este ano retorna à Hair Brasil. 

A fim de disseminar o conhecimento para desenvolver os pequenos negócios do setor de beleza, o Sebrae levará consultorias rápidas a cerca de 1,5 mil empreendedores durante os quatro dias da Hair Brasil. Os consultores irão atender aos empresários nos estandes do Sebrae Nacional e das unidades de São Paulo e Santa Catarina. As consultorias irão durar entre 15 minutos e meia hora. Elas tratarão de temas como marketing, finanças, visual de lojas e inovação. Além das consultorias, nos estandes haverá palestras sobre temas relacionados à administração de pequenos empreendimentos do setor de beleza. 

O Sebrae desenvolve 33 projetos para tornar as empresas do segmento mais fortes no mercado. Esses projetos assinalam questões como melhoria da gestão, estímulo à inovação e aumento da competitividade. A instituição também atua para promover a formalização do setor. Vale destacar que a figura do Microempreendedor Individual (MEI) cabeleireiro já é a segunda colocada no ranking das atividades mais formalizadas, com aproximadamente 225 mil registros. 


Cuidando do blog

Oi pessoal, tudo bem!

Nos próximos dias vou tentar não deixar o blog abandonado, então sempre que sobrar um tempinho compartilho com vocês notícias do mercado da beleza e moda, mesmo que de outros veículos para que o blog não fique tanto tempo às moscas, e vou tentar conciliar o trabalho, a faculdade com o TCC e o blog para começar a produzir conteúdo exclusivo para o blog.

Por hora é isso, já já publico algumas notícias.

Beijos, Sther!